A relação entre desconstrução e os pensamentos chamados pós-coloniais ou decoloniais não é, de modo algum, ponto pacífico. Não bastasse a querela (por vezes infértil) entre os autores do pós-colonialismo e do decolonialismo, o papel de Derrida nessa discussão parece ainda um tanto problemática ou ainda não explorada.

Certo é que Jacques Derrida, ao longo de toda sua extensa obra, que se desenvolve desde o final da década de sessenta até o começo do século vinte e um, sempre se preocupou em empreender uma desconstrução da colonialidade. Nesse sentido, podemos, a partir desse brilhante estudo de Fábio Borges-Rosario, compreender o quanto o próprio nome “desconstrução” já abriga em seu coração a própria tarefa de um olhar crítico a todos os aspectos coloniais que nos chegam junto da filosofia ocidental.

Mais ainda, Borges-Rosario nos mostra o quanto é urgente a aliança entre desconstrução (pensamento gerado às margens do ocidente, que precisa olhar criticamente para esta ocidentalidade) e descolonização (formas de pensamento que surgem ao sul e que devem olhar e afirmar a positividade do suleamento). Franco-magrebino, nascido na África desenraizada (segundo o próprio Derrida), produto portanto do ocidente e dos monoteísmos, o filósofo encontrou como tarefa combater esse vínculo inseparável e perverso entre a filosofia ocidental e o processo colonial – e é tal tarefa que precisa se aliar, suleando-se, a um olhar cuidadoso às lutas antirracistas e que trazem à cena filosófica a pluralidade de saberes que, por sua potência, o ocidente preferiu negar.

            Não obstante, Borges-Rosario apresenta esse complexo panorama pensando a partir de, para e com a educação. As práticas escolares, as teorias pedagógicas e as políticas educacionais são postas em cheque, ou seja, apresentadas a partir da própria desconstrução que elas carregam, a fim de que, delas, surjam vigorosas ações antirracistas, suleadas e abertas a tantas novas formas de saber.

Como diz Dirce Solis, na apresentação do livro, o gesto de Fábio é um ato de coragem, o que torna “A desconstrução do ensino de filosofia e a legislação antirracista” uma obra ainda mais fundamental para nosso tempo.

 

Rafael Haddock-Lobo

 

A desconstrução do ensino de filosofia e a legislação antirracista

REF: 978-65-80154-27-2
R$69,00Preço
  • Editora: Ape'Ku Editora

    ISBN: 978-65-80154-27-2

    Ano de edição: 2020

    Distribuidora: Ape'Ku Editora

    Número de páginas: 276

    Formato do livro: 16 x 23 cm

    Número da edição: 1

Receba nosso boletim

Ape Ku Editora e Produtora Ltda

CNPJ 28.193.148/0001-09

Rua Jornalista Orlando Dantas, 4 PV 3

Botafogo - Rio de Janeiro - RJ

CEP 22231-010

contato@apeku.com.br

+55 21 981 441 244

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram