O Eclesiastes de Haroldo de Campos, que mostra a mescla entre o novo e o velho, soma-se ao leve toque dos dentes nos lábios que marca a relação entre filosofia e política tal como apontada por Althusser.

 

O velho e o novo, os dentes e os lábios, marcam um compasso estranhamente ritmado, sem mudanças de cadência, que percorrem os últimos vinte e oito séculos do ocidente. Felipe Castelo Branco, versado nas retumbantes batidas das caixas, parece, nesse livro fundamental aos nossos dias (de ontem, hoje e amanhã), optar pelo batuque sincopado, como um surdo de terceira, marcando o espaço existente entre uma batida e outra do desenho musical habitual.

 

Nesse sentido, o problema dos nacionalismos, problema na duplicidade que a palavra traz e que parece marcado em um espaço e em um tempo em que não há possibilidade de síncope, é apresentado tanto em sua forma mais tradicional, como deve ser, seguindo o ritmo de suas pulsações, como ganha, nas elaboradas harmonias de Felipe, um tratamento desviante, lúcido e atento às (im)possibilidades de outras escritas e outras roupagens harmônico-filosóficas.

 

Muito bem sucedida, a estratégia deste livro, que precisa ser ao mesmo tempo ensaístico (para fazer justiça à síncope) e didático (pois temos sempre e outra vez de aprender a dimensão histórico-filosófica dos nacionalismos) consiste em percorrer as diversas faces desse problema: encarando-o, seja de frente, seja obliquamente (como no ensinou aquele de quem somos, juntos, herdeiros, Jacques Derrida), em sua feição histórica e em sua inseparável conjunção com a questão da educação, da língua e étnico-racial.

 

E um livro de filosofia política escrito no Brasil não deveria ter pelo menos algum rastro do tempo e do lugar de sua escrita? É nesse sentido que saúdo a chegada dessa verdadeira obra de Filosofia Política Brasileira.

 

E, parafraseando as palavras de Darcy Ribeiro quando, em 1977, celebrou a chegada do livro de Roberto Gomes, Crítica da razão tupiniquim, diria eu, aqui e agora, também celebrando, em 2020, a chegada da obra de Felipe Castelo Branco, que fico muito feliz em ver que o pensamento político brasileiro parece estar, enfim, voltando a filosofar.

 

Rafael Haddock-Lobo

[eBook] Filosofia dos Nacionalismos. Nacionalismos da Filosofia

REF: 978-65-86657-12-9
R$23,00Preço
  • Editora: Ape'Ku Editora

    ISBN: 978-65-86657-12-9

    Ano de edição: 2020

    Distribuidora: Ape'Ku Editora

    Número de páginas: 296

    Formato do livro: .MOBI

    Número da edição: 1

©2017-2020 by Ape'Ku Editora e Produtora Ltda.
Ape'Ku Editora e Produtora Ltda | CNPJ 28.193.148/0001-09