R$100,00

2x de R$50,00 sem juros
Ver meios de pagamento
Entregas para o CEP: Alterar CEP
Meios de envio
Descrição

A resistência do povo Mapuche contra as invasões que sofreu sua população tem sido recorrentemente destacada e interrogada na literatura acadêmica. A politização de aspectos culturais, espirituais e/ou filosóficos tem sido profusamente indagada como chave interpretativa da peculiar vontade de reorganização do povo Mapuche, especialmente nos últimos quarenta anos, no território mapuche ocupado pelo Estado nacional argentino.

Uma antropóloga afro-brasileira, ativista antifracking no Brasil, filha de Ògún, divindade do candomblé, contata, em 2014, representantes das comunidades mapuche do sul da Argentina e Chile, e a representantes da Confederación Mapuche de Neuquén. A inquieta a forma como lidam com a contaminação petroleira nos arredores de Vaca Muerta, primeiro poço de fraturamento hidráulico da América Latina. Convive com seus interlocutores/as; desde Neuquén capital se desloca com eles/as de uma comunidade a outra; compartilha suas experiências recentes de iniciação ritual no candomblé; seus anfitriões/ãs a olham e escutam, e lhes contam histórias.

Dessa conversação emerge uma conceitualização mapuche do território ou waj mapu. Uma malha cruzada por linhas e nós pelos quais circulam as forças ou pu newen que dão origem a todos os seres (im)perceptíveis, humanos e não humanos (pedras, montanhas etc.). Uma comunidade não é um conjunto de relações entre pessoas; é um conjunto de forças. A vida social implicaria um alinhamento humano aos fluxos de newen que circulam no território. Perceber e submeter-se a essas forças possibilita seu controle. A exploração petroleira afeta e desordena este delicado alinhamento mapuche aos newen. Porém, “quando o território necessita ser cuidado, ele desperta seus filhos”. E é o newen do território que origina a organização política da luta mapuche.

Apelando ao conceito de cosmopolítica, a autora nos introduz no magma onde os mundos e os seres (humanos e não humanos) emergem da relação que estabelecem com os newen que lhes dão forma e os lançam ao mogen (vida) que produzem o waj mapu mapuche.

Laura Zapata
IESCODE/UNPAZ - CAS/IDES

 

Editora: Ape'Ku Editora
ISBN: 978-65-86657-66-1
Ano de edição: 2022
Distribuidora: Ape'Ku Editora
Número de páginas: 380
Formato do livro: 16 x 23 cm
Número da edição: 1